Quantos nãos você ouviu essa semana?

Quantos nãos você ouviu essa semana?

Escrito em 15/09/2019
William Caldas


O milagre nasce do não. 

Que recebemos não apenas em uma venda, mas, ao longo da vida.

Os nãos nutrem você mais que o alimento diário, ele faz de nós mais fortes pra que sejamos pacientes com aquilo que não está na hora de acontecer, ainda. 

Há beleza no não, acredite. 

 

Se não fosse o não que seus pais lhe deram quando você era criança, talvez você não tivesse a consciência que tem hoje. Lembra daquele não que a professora te deu na escola, quando você pediu mais um tempo para terminar a prova, e ela de forma paciente disse a você que o tempo deveria ser igual para todos da sala de aula? Naquele não morava um dos maiores insights de todos os tempos para a sua vida.

Você já deve ter lido ou ouviu alguém dizer um trecho bíblico que diz algo como

"Há tempo para tudo".

 

O não na venda deve ser percebido como uma escola, uma pós graduação na sua paciência, um MBA para a sua ansiedade. O não de um cliente é muitas vezes o que gera a sua próxima venda, é o que estabelece definitivamente o antes e o depois na formação de um profissional de vendas.

O não é terapeutico aos que entendem radicalmente que o correto e esperado deveria ser receber apenas o sim de um cliente. 

São os nãos que o tempo nos dá que trazem livramentos. O não te livra da arrogância, o não te livra de um investimento equivocado, é o não o responsável por você ter feito talvez as melhores escolhas da sua vida até agora.

 

Foi por causa do não de um cliente, que você se conscientizou em participar de um treinamento. E foi por causa do não de uma multidão de clientes, que você resolveu investir uma tarde de domingo para ler sobre os produtos que vende, sobre os serviços que presta. 

Receber um sim, após uma sequência de nãos é semelhante a um suspiro de gratidão à vida por mais um dia. Se o não fosse uma pessoa, após receber um sim de um cliente, com certeza você olharia para ele e diria: "valeu meu velho, obrigado pelos conselhos".

Acredite, há beleza no não. 

 

Escute os nãos com ouvidos de uma criança que olha e aprende. Eu sei que as vezes o não dói ouvir, mas, esteja certo que o alicerce de um sim sólido, é constituido por uma base forte de nãos. 

Dos nãos que a vida e a venda lhe der, crie um castelo de "sins", more lá dentro, seja feliz e agradeça por cada não que a sua estrada lhe ofereceu, oferece e ainda oferecerá.

Viver de vendas é uma das melhores escolhas que fazemos na vida, quando genuinamente amamos fazer isso.

 

O amor que temos pela venda é imenso e vem acompanhado por uma série de outros sentimentos, impulsionados pelos nãos que recebemos. Seja sábio, observe os nãos recebidos na última semana e após essa leitura, fique em silêncio por algum tempo. Você com certeza ouvirá uma voz lá no seu horizonte interior, a voz de uma multidão de "sins" lembrando que vale a pena seguir ligando para cada cliente, visitando cada cliente, porque eles, os "sins", estão logo alí, após ruas e avenidas de nãos. Persista, não desista, creia. O não é apenas a agulha da sua bússola te dando um norte para a venda. Ame vender, apaixone-se por seus clientes.

 

Cuide dos seus clientes mais difíceis, eles são a prova que você foi escolhido para ser a cura da dor deles. Eles não são difíceis, eles estão momentaneamente difíceis, enquanto ainda não experimentaram a cura que você levará a eles através de seus produtos e serviços. Qual de nós não fica "difícil" quando tem uma febre que arde e dói? Quando estamos com uma simples dor de dente, perdemos o norte, acreditamos que aquela é a dor das dores.

 

Não veja seu cliente como difícil, mas, perceba-o como um dos seus maiores e melhores desafios na entrega de cura. Vai lá, cure as dores deles, venda para eles e com muito amor à profissão de vendas, entregue alívio. Vender é um ato nobre, portanto, cabe a cada um de nós vendedores praticarmos o que amamos, vender.

Agradeça o não de ontem, ele só quis te ajudar a ser hoje um vendedor melhor, uma pessoa melhor. 

 

Vamo que vamo, a venda não pode parar! 

William Caldas