Decida liderança

Decida liderança

Escrito em 18/07/2019
William Caldas


Uma vez líder, seu sobrenome passa a ser "tomada de decisão".  

Se você já é uma liderança comercial ou pretende trabalhar como líder de equipes de vendas, uma coisa é certa, um de seus maiores desafios nessa empreitada é tomar decisões.

Na história, as lideranças de equipes de vendas ou de outras áreas nas empresas sempre tiveram esse desafio, porém, são vários os motivos de mercado hoje que fazem com que as lideranças precisem decidir com mais velocidade. 

As mudanças de hábitos de compra dos clientes, por exemplo, impactam a necessidade de inovarmos em produtos e serviços. Isso pode gerar na equipe de vendas dois "efeitos colaterais": (1) A ansiedade por novos produtos e serviços o que por consequência pode gerar (2) uma "cegueira" pelos produtos e serviços que a empresa já tem no portfólio, mas que simplesmente o time pode entender que estejam "obsoletos" e com isso se quer oferecer para a carteira de clientes, etc.

Agora, um outro ponto importante na questão da tomada de decisão é a liderança estar atenta não apenas às novas demandas de mercado, mas também aberta às ideias que a equipe esteja apresentando como, por exemplo, melhorias em produtos, nos processos, etc.

Eu trouxe um caso interessante para analisarmos e que com certeza será no mínimo curioso para muitas lideranças de equipes.

Lendo o livro "Briga de Cachorro Grande" de Fred Volgelstein, que escreve para o Wall Street Journal, Fortune e New York Times, descobri que um dos ícones da história, Steve Jobs, inicialmente foi resistente à criação daquele que seria o "arroz com feijão" da empresa no futuro, o iPhone. 

Segundo o autor, Jobs e a diretoria, após lançarem em 2001 o iPod, conversavam a respeito da criação de um telefone, mas que a princípio pensavam que isso poderia ser praticamente uma missão suicida. A Apple chegou a analisar na época a possibilidade de compra da Motorola, mas concluíram que não era viável para a empresa naquele momento. 

Do lançamento da primeira versão do  iPod (2001) ao lançamento da primeira versão do iPhone (2007), foram anos de muitos estudos, pesquisas, milhares de profissionais envolvidos e muito dinheiro investido em tecnologia para criarem o que o próprio Jobs chamou de "a reinvenção" do telefone. 

Quem acompanhou os lançamentos dos Iphones nos últimos anos, percebeu que eles estão se desdobrando para inovar, gerar novas melhorias no iPhone ano a ano dada a "ansiedade/necessidade" do mercado por novidade.

Eu fico imaginando a equação que o CEO Tim Cook tem que resolver ano após ano, para decidir junto com seu time: o que inovar nos iPhones que estão por vir. 

Os desafios da liderança comercial na tomada de decisão são muitos. Quando ouço várias lideranças de equipes nos briefings de palestras e treinamentos, percebo que as lideranças que possuem um nível de engajamento e conhecimento sobre seus times de vendas, vivenciam os mesmos desafios daqueles que não conhecem tanto o time. Mas, esse nível de engajamento e conhecimento do time, ajuda não só a tomar as melhores decisões, mas a decidir com mais velocidade. E isso hoje em liderança é ouro. 

Vamo que vamo, a venda não pode parar!

William Caldas